Sentimento do mundo

(Publié le 25 novembre 2006) (Mis à jour le: 27 juin 2016)
Tenho apenas duas mãos
e o sentimento do mundo,
mas estou cheio de escravos,
minhas lembranças escorrem
e o corpo transige
na confluência do amor.

Quando me levantar, o céu
estará morto e saqueado,
eu mesmo estarei morto,
morto meu desejo, morto
o pântano sem acordes.

Os camaradas não disseram
que havia uma guerra
e era necessário
trazer fogo e alimento.
Sinto-me disperso,
anterior a fronteiras,
humildemente vos peço
que me perdoeis.

Quando os corpos passarem,
eu ficarei sozinho
desfiando a recordação
do sineiro, da viúva e do microscopista
que habitavam a barraca
e não foram encontrados
ao amanhecer

 

Carlos Drummond de Andrade

Sentimento do mundo Poésies Carlos Drummond de Andrade Poète Carlos Drummond de Andrade Auteurs Brésiliens Poésies Brésiliennes

 Poésies Brésiliennes - Auteurs Brésiliens - Poète Carlos Drummond de Andrade - Poésies Carlos Drummond de Andrade - Sentimento do mundo -  Tenho apenas duas mãos e o sentimento do mundo,



Voulez-vous commenter cet article ?

Votre email ne sera pas publié

Réalisation : www.redigeons.com - http://www.webmarketing-seo.fr/