Poésies Carlos Drummond de Andrade

Recueils de poèmes

Auteurs Brésiliens / Poésies Brésiliennes / Poésies Carlos Drummond de Andrade

Evaluer cet article

João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,

Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.

Auteurs Brésiliens / Poésies Brésiliennes / Poésies Carlos Drummond de Andrade

Evaluer cet article

No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.

 

Carlos Drummond de Andrade

Auteurs Brésiliens / Poésies Brésiliennes / Poésies Carlos Drummond de Andrade

Evaluer cet article

Neste terraço mediocremente confortável,
bebemos cerveja e olhamos o mar.
Sabemos que nada nos acontecerá.

O edifício é sólido e o mundo também.

Sabemos que cada edifício abriga mil corpos
labutando em mil compartimentos iguais.
Às vezes, alguns se inserem fatigados no elevador
e vem cá em cima respirar a brisa do oceano,
o que é privilégio dos edifícios.
Lire la suite...

Réalisation : www.redigeons.com - http://www.webmarketing-seo.fr/